EDUARDO PAZINATO Advogado, Pesquisador e Professor Universitário

Mestre em Direito (UFSC) e Doutorando em Políticas Públicas (UFRGS). Analista de Programa do Escritório Regional das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). Consultor do Conselho Nacional de Guardas Municipais (CNGM), desde 2016. Colunista do Jornal Diário de Santa Maria, desde 2017. Foi Secretário Adjunto e Titular da Secretaria de Segurança Pública e Cidadania de Canoas/RS (2009-2012). Associado Pleno do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Conselheiro de Administração do FBSP e Conselheiro Nacional de Segurança Pública – CONASP (2013-2014). Conselheiro Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social do Rio Grande do Sul – CDES (2013-2014). Consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD (2013 e 2014). Consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID (2015). Consultor do Escritório Regional das Nações Unidas sobre Drogas e Crime – UNODC (2016-2017). Coordenador Institucional do Observatório da Segurança Pública de Canoas/RS (2010-2012), Coordenador Geral do Observatório da Criminalidade de Bagé/RS (2013-2014) e do Observatório da Segurança Cidadã de Novo Hamburgo/RS (2015-2016), pela Faculdade de Direito de Santa Maria (FADISMA). Autor e coautor de diversos livros técnicos e acadêmicos nas áreas da segurança e justiça cidadãs (“Do Direito à Segurança à Segurança dos Direitos”, em 2012; “Muitas Cabeças Muitas Sentenças, 2013; “Dossiê do 1º Censo sobre Ações Municipais de Segurança Pública do Rio Grande do Sul”, em 2013”; “Atlas da Municipalização da Segurança Pública do Rio Grande do Sul”, em 2015 e de “Pelas Mãos de Bagé”, em 2015).Coordenou, em 2016, o livro "Segurança Cidadã, Gestão da Informação e Cidades" e a construção da Agenda Municipal de Segurança Cidadã com os Institutos Fidedigna, Igarapé (RJ) e Sou da Paz (SP). Pesquisador do Registro Online de Violências nas Escolas – ROVE (www.rove.net.br). Participa da aliança Instinto de Vida (www.instintodevida.org), coordenada pelo Instituto Fidedigna no Sul do país, desde 2017.